Estudantes de Odontologia da Facimed atendem ribeirinhos em comunidade de Costa Marques

Estudantes de Odontologia da Facimed atendem ribeirinhos em comunidade de Costa Marques

Foram realizadas ações de promoção, manutenção e recuperação da saúde bucal, além da produção de 26 próteses

É impossível negar o poder transformador de um sorriso. A satisfação de estar bem com a saúde bucal, torna a pessoa mais confiante, otimista e feliz, e isso, claro, reflete em toda saúde física, mental e psicológica. É devolvendo o poder de sorrir que acadêmicos de Odontologia da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed) têm atuado no Projeto Comunidade Ribeirinha e Quilombola.

Desde 2014 sob o comando da dentista e professora Zilanda Martins de Almeida, estudantes de Odontologia vão até comunidades distantes oferecer de forma gratuita atendimentos odontológicos. Desta vez a Comunidade escolhida foi a Resex Rio Cautário, que pertence ao município de Costa Marques, distante aproximadamente 510 quilômetros de Cacoal. Durante os 3 dias de atendimentos foram produzidas 26 próteses, além de ações de promoção, manutenção e recuperação da saúde bucal.  “Nós trouxemos equipamentos, pois não temos aqui a estrutura de um consultório, improvisamos os procedimentos nas cadeiras da escola. Os estudantes que participam são aqueles que geralmente querem ajudar o próximo. O que me deixa mais feliz é que tudo isso é fruto daquela semente que plantamos neles, hoje vemos egressos que participaram do projeto enquanto acadêmicos e que hoje voltam para ajudar”, afirmou a Zilanda.

Leandro Gonçalves de Lana, se formou na Facimed em 2016, ele é um desses profissionais que participaram do projeto e hoje atua dedicando uma parte do tempo em atender aqueles que não têm condições financeiras para ir ao dentista. “ O projeto nos traz um amadurecimento como seres humanos. Atender essas pessoas para mim é algo gratificante, tirar um dente que muitas vezes não tem como salvar, produzir uma prótese, é você devolver a eles um sorriso, um sonho”, comentou o dentista.

Em muitas das comunidades os estudantes encontram desde jovens até idosos com grandes perdas dentárias. “ Muitos chegam até nós com problemas de saúde por não conseguirem se alimentar direito devido à falta de dentes. No momento em que é colocado a prótese muitos deles choram e nós nos emocionamos junto, estamos aqui doando sorrisos”, destacou a acadêmica Jaqueline Flor do 6º período, que há 2 anos participa do projeto.

Já é a 3º vez que Zaiane dos santos Souza de 13 anos, participa da ação, ela conta que se não fosse o atendimento dos estudantes, ela não teria condições de ir ao dentista. “ Sair da comunidade e ir até a cidade é muito difícil para nós. O que eu acho mais incrível, é que eles fazem tudo com muito amor, se estamos com medo, eles acalmam, dão carinho. Se não fossem eles eu não conseguiria ir ao dentista, pois minha família não tem condições financeiras”, contou a jovem estudante.

Segundo a professora Zilanda, o projeto só acontece com a ajuda de parceiros, que praticam a responsabilidade social.  A Cooperativa Sicoob Fronteiras teve papel fundamental para a realização da ação na comunidade, com a doação para compra de materiais de prótese. “Contribuímos para o fortalecimento do projeto por acreditarmos na melhoria da qualidade de vida que o mesmo proporcionou para a comunidade de forma positiva. Mesmo sem ser da área de atuação, a cooperativa visou o bem-estar das pessoas, isso é cooperar para um mundo melhor”, acrescentou a diretora de negócios da cooperativa, Rosilaine Repiso Izidoro.