Login

Senha

ISSN 1982-5285
Localizar artigo

PREVALÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS NO INTERIOR DE RONDÔNIA, BRASIL

Raiany Dias Marques Ferreira; Lana Caroline Colombo; Talita Labendz da Silva Carneiro; Bruno Fuzari Silva; Gizeli Silva Gimenez

Os transtornos referentes à saúde mental nos idosos, sendo a depressão uma das mais frequentes, vem se tornando uma questão de cada vez mais relevância, sobretudo devido ao aumento crescente da população idosa no mundo. Este estudo teve como objetivo avaliar a prevalência de depressão em idosos residentes em uma instituição em Cacoal-RO, verificar os sintomas depressivos mais prevalentes e traçar seu perfil sociodemográfico. Trata-se de estudo descritivo transversal realizado em uma amostra constituída por 20 idosos com idade igual ou superior a 60 anos, residentes de instituição de longa permanência. Foi aplicado um questionário referente a variáveis biossociais e a Escala de Depressão Geriátrica (EDG-30) para avaliação da presença de sintomas depressivos. Da amostra analisada, 17 eram do sexo masculino e 3 do sexo feminino, sendo a maioria com idade entre 60 e 67 anos (50%). A prevalência de depressão (≥ 11 pontos) foi de 6 (30%) dos 20 idosos na população estudada no período de agosto de 2017, tendo como sintomas mais frequentes o abandono de interesses e atividades (60%), dificuldade em iniciar novos projetos (55%) e preocupação com o futuro (50%). Foi possível observar uma alta prevalência de depressão nos idosos institucionalizados. Infere-se que a detecção precoce de sintomas depressivos pode prevenir o desenvolvimento desta patologia, o que possibilita melhor qualidade de vida com maior perspectiva sobre o futuro.

Ler artigo na íntegra Aqui.

Voltar


FACIMED - Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal
Cacoal - RO
Fones/Fax: (69) 3441-1950